Os 10 filmes que mais ajudam em concursos

A pedido do G1, professor de curso preparatório fez a seleção.Para ele, o filme é um momento de lazer gerador de conhecimento.

Marta Cavallini Do G1, em São Paulo

Alex Mendes, professor de atualidades e conhecimentos gerais da Academia do Concurso, selecionou 10 filmes a pedido do G1 que ele considera importantes para a preparação dos candidatos a concursos públicos por terem relação com assuntos que devem estar em evidência nos exames.

Segundo o professor, o filme é a síntese de um conhecimento, pois consegue resumir em cerca de 1h40 uma gama de informações muito grande. “Os alunos têm uma memória que é muito visual, não conseguem reter conhecimentos apenas com a exposição do professor na aula, por exemplo.Quando ele consegue visualizar o conhecimento que ele leu em algum lugar ou viu em sala de aula ele retém o que é necessário para a prova”, afirma.

De acordo com Mendes, o filme é um momento de lazer gerador de conhecimento. “Não se deve associar o fato de ver o filme com o de não estar estudando”, salienta.

Mendes explica que o filme sedimenta aquilo que o candidato leu ou viu na aula e, assim, ele passa a fazer associações, o que o professor chama de “memória associativa”.

Mendes diz que o examinador quer que o candidato tenha capacidade de relacionar os acontecimentos políticos e econômicos atuais com o que aconteceu no passado. Por isso, os filmes podem ajudar a fazer essa “ponte”.

“Se o aluno não consegue fazer a correlação de fatos ele não consegue acertar a questão”, diz.

Por exemplo, a queda do Muro de Berlim, que completou 20 anos, ajuda a entender o mundo contemporâneo, segundo ele. “Pôs fim a um ciclo de divisão do mundo em duas esferas de influência e os EUA assumiram o papel de líder mundial. Já o governo Bush assumiu um papel unipolar desprezando todos os organismos criados no pós-guerra”, afirma.

Ele indica que o candidato leia ainda sites de notícias, revistas semanais e o “Guia do Estudante Atualidades Vestibular”, que é lançado a cada seis meses e traz sempre os últimos acontecimentos.
Para Mendes, estar bem preparado para a prova de conhecimentos gerais (atualidades) faz diferença na pontuação.

“Quando uma pessoa vai fazer prova para o Banco Central, por exemplo, pressupõe que ela seja relativamente boa em direito, economia, contabilidade. Mas o diferencial não está naquelas disciplinas onde a grande maioria dos candidatos é boa ou espera-se que seja boa. O diferencial está naquela disciplina que as pessoas não dão muita importância”, diz.

Mendes recomenda ainda que o candidato consulte provas anteriores, mas as dadas no último semestre. Como exemplo ele cita os exames da Polícia Federal deste ano. Segundo ele, 5 das 10 questões tratavam sobre o acordo envolvendo os presidentes do Brasil e do Paraguai e Itaipu.

Segundo ele, ao consultar outras provas de atualidades o candidato fica sabendo o que está sendo pedido nos últimos meses nos concursos.

Veja na tabela abaixo a lista de filmes, do que cada um trata e a importância de assisti-los:

Cena de “Guerra ao terror” (Foto: Divulgação)

Guerra ao terror (The Hurt Locker) (2008)

Tema: Guerra do Iraque
Sinopse: A narrativa descreve a ação de um grupo de elite das forças armadas americanas durante a invasão do Iraque. Seguindo a doutrina Bush do ataque preventivo, o país é ocupado com a justificativa de existência de armas químicas, biológicas, nucleares e de patrocínio ao terrorismo internacional. Passados mais de quatro anos, nada foi encontrado. O relato descreve militares completamente alheios à motivação do ataque e à reação da população local.
Temas para o concurso: A chamada “Era Bush” marcou a unipolaridade dos EUA, com temas marcantes em concursos. A partir do filme o aluno deverá estar atento também aos seguintes assuntos: não ratificação do protocolo de Kyoto; nova guerra fria – Bush X Putin; avanço da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em direção ao Leste Europeu; tentativa de criação do escudo antimíssel contra o “eixo do mal” – Irã, Iraque e Coreia do Norte; obstáculos ao avanço da Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio; ocupação do Afeganistão e Iraque sem apoio do Conselho de Segurança da ONU; tentativa de intervenção em processos sucessórios para alçar políticos alinhados com os EUA.

Cena de “Procedimento operacional padrão” (Foto: Divulgação)

Procedimento operacional padrão (Standard Operation Procedure) (2008)
Tema: Luta contra terror
Sinopse: A ocupação americana no Iraque e a existência da prisão da base de Guantánamo em Cuba levaram à descoberta dos métodos considerados “aceitáveis” de tortura física e psicológica para a extração de informação dos prisioneiros. O documentário revela que os procedimentos não eram práticas isoladas, mas torturas sistemáticas, organizadas e autorizadas pela cúpula militar e da CIA na luta contra o terror.
Temas para o concurso: A luta contra o terror leva os EUA ao contraponto dos direitos humanos. Mas o concursando deverá estar atento às seguintes questões que poderão ser objeto de abordagem em concursos: a crescente xenofobia contra islâmicos; o processo de manutenção de práticas inaceitáveis de extração de informações por parte das forças de segurança dos estados; a existência da prisão da base de Guantánamo e a intenção do presidente Barack Obama de fechá-la – inicialmente no final de 2009 e agora até 2010; a existência do terrorismo da Al-Qaeda; a presença militar americana no Caribe como parte da doutrina Monroe (a América para os americanos), lembrando que os EUA não são signatários do Tribunal Penal Internacional e não há propostas para o fechamento da base, só da prisão.

Cena de “Promessas de um novo mundo” (Foto: Divulgação)

Promessas de um novo mundo (Promises) (2001)
Tema: Conflito árabe-israelense
Sinopse: O documentário mostra uma série de entrevistas com jovens árabes/islâmicos e judeus em vários momentos de suas vidas sobre os conflitos entre árabes e israelenses. Mostram o ódio ancestral, a rivalidade territorial, as condições de vida de cada um dos povos e as perspectivas de paz para a região.
Temas para o concurso: O tema é atualíssimo para concursos, uma vez que o Estado de Israel completou 50 anos em 2008. Com a ascensão de Barack Obama ao governo dos EUA e de Benjamin Netanyahu como primeiro-ministro de Israel, conservador do Partido Likud, o processo de paz para a região ganha um novo capítulo ainda em formação. O aluno deverá estar atento aos temas recentes: a autonomia da Faixa de Gaza; a vitória do Hammas nas eleições de 2007; o ataque israelense no final de 2008; a eleição de Benjamin Netanyahu e a recente desistência de Mahmoud Abbas, líder do Fatah, de participar das eleições para a presidência da ANP (Autoridade Nacional Palestina). Assuntos a serem dominados pelos concursando: Faixa de Gaza e Cisjordânia formando um possível Estado Palestino (árabe/islâmico); a questão dos assentamentos judaicos na Cisjordânia; a divisão de Jerusalém; a presença dos grupos radicais islâmicos (Hammas, Hezbollah, Jihad islâmica e mártires de Al-Aqsa); a questão dos refugiados dos conflitos árabe-israelenses; a posse dos recursos hídricos.

Cena de “Hotel Ruanda” (Foto: Divulgação)

Hotel Ruanda (Hotel Rwanda) (2004)
Tema: Conflitos africanos
Sinopse: A África vem sendo considerado o continente abandonado. Dividido entre em potências europeias desde a Conferência de Berlim (1884/5), vem sendo vítima de conflitos étnicos, territoriais, religiosos e tribais. De maneira geral é uma porção do globo relativamente excluído da globalização e que convive com uma pandemia de aids. O filme relata o conflito étnico em Ruanda em que membros da etnia hutu em apenas 100 dias massacrou um milhão de tutsis. Imprescindível para compreensão do drama africano.
Temas para o concurso: A África, em especial, a subsaariana, vem sendo explorada em concursos como exemplo do continente abandonado. Aqui temos que ter atenção especial aos seguintes temas: pandemia de aids; fome crônica (causas e consequências); conflitos étnicos, políticos, tribais e religiosos, como exemplo, a situação em Darfur no Sudão, onde membros do grupo religioso islâmico perseguem e massacram aqueles que não são adeptos de seu credo; o processo de exclusão da globalização. Além disso, a próxima Copa do Mundo será realizada na África do Sul e assim o continente estará em evidência.

Cena de “A guerra contra a democracia” (Foto: Divulgação)

A Guerra contra a democracia (The war on democracy) (2007)
Tema: Democracia e intervenções americanas
Sinopse: Nesse documentário, John Pilger mostra a perseguição histórica dos Estados Unidos, não pela democracia, mas contra ela. Viajando para vários países (Guatemala, Nicarágua, El Salvador, Chile, Bolívia, Venezuela), John Pilger mostra as repetidas vezes na história do continente onde os EUA usaram as armas para suplantar governos democraticamente eleitos.
Temas para o concurso: A democracia tão apregoada pelos EUA ao longo de sua trajetória histórica é confrontada com suas intervenções internacionais onde o aluno deverá estar sobretudo atento à reativação da quarta frota para a área do Caribe e Atlântico Sul, coincidindo com os seguintes aspectos: chegada ao poder de governantes de esquerda na América do Sul, reaparelhamento militar da Venezuela, antiamericanismo crescente na América, descoberta do pré-sal pelo Brasil, renovação do contrato de combate ao narcotráfico denominado Operação Colômbia e a crise em Honduras.

Cena de “Território restrito” (Foto: Divulgação)

Território restrito (Crossing Over) (2009)
Tema: Xenofobia
Sinopse: O filme aborda o drama de imigrantes ilegais, de diferentes nacionalidades, para sobreviver em Los Angeles e permanecer legalmente nos Estados Unidos. O longa retrata o processo de obter o green card, a documentação falsa, as suspeitas de terrorismos e o choque entre as culturas.
Temas para o concurso: A política migratória dos EUA e da Europa passa por uma grande transformação após o 1º choque do petróleo em 1973. Diante da crise econômica provocada pelo aumento do preço do barril da commoditie, a política tornou-se restritiva e altamente xenófoba. A situação se agrava após o 11 de setembro (ataque aos EUA pela Al-Qaeda) e dos ataques à Espanha (estação Atocha) e Inglaterra. Crescem o ultranacionalismo, o neofacisno e o neonazismo, que dessa vez abrange os africanos, asiáticos (com exceção dos japoneses), latinos, judeus, ciganos do Leste Europeu, islâmicos e homossexuais. No caso dos brasileiros há os casos de deportação seguidos em 2008, quando a Espanha encontrava-se em processo de eleição legislativa.

Encontro com Milton Santos (Foto: Divulgação)

Encontro com Milton Santos ou O mundo global visto do lado de cá (2006)
Tema:
Globalização
Sinopse: O documentário do cineasta brasileiro Silvio Tendler discute os problemas da globalização sob a perspectiva das periferias. O filme é conduzido por uma entrevista com o geógrafo e intelectual baiano Milton Santos (1926–2001), gravada quatro meses antes de sua morte. Considerado um dos maiores pensadores brasileiros do século XX, Milton Santos não era contra a globalização e sim contra o modelo de globalização vigente no mundo, que ele chamava de “globalitarismo”. Analisando as contradições e os paradoxos desse modelo econômico e cultural, Milton enxergou a possibilidade de construção de uma outra realidade, mais justa e mais humana.
Temas para o concurso: A globalização tem sido recorrente como tema em concursos devido à diversidade de sua abrangência. Por isso os alunos devem estar conscientes da sua importância cultural: forte influência da potência dominante (EUA) em setores como música, cinema, artes, língua, folclore, hábitos alimentares, consumo. No campo político a tendência pós-guerra, a multilateralidade com a criação da ONU, FMI, Bird, BID, OMC, FAO, Otan, Tribunal Penal Internacional. No campo econômico a tendência à desconcentração espacial da produção, as fusões, aquisições, formação de conglomerados e megablocos, a crise econômica mundial (2008/2009).

Capitalismo: Uma História de Amor (Foto: Divulgação)

Capitalismo: Uma história de amor (Capitalism: a love story) (2009)
Tema: Crise econômica mundial (2008/2009)
Sinopse: Novo trabalho do cineasta, documentarista e escritor norte-americano Michael Moore, vencedor do Oscar de melhor documentário em 2002 por “Tiros em Columbine”. No longa, o diretor busca compreender a origem da crise financeira mundial. Com seu olhar cômico, também irá explorar os aspectos econômicos e políticos “desonestos” nos Estados Unidos, que culminaram no que descreveu como “o maior roubo da história desse país”, que foi a maciça transferência de dinheiro dos contribuintes para instituições financeiras privadas.
Temas para o concurso: A crise tem origem no mercado sub-prime dos EUA (de clientes com alto risco de inadimplência), que com o aumento dos juros pelo FED para conter a inflação, começa a ficar inadimplente. Isso provoca a quebradeira do setor imobiliário e dos bancos de investimentos, o que ocasiona perdas incalculáveis a todo o setor financeiro. Entre elas redução do crédito, aumento dos juros, encurtamento dos prazos de pagamento para o setor produtivo e consumidores, atingindo a economia como um todo. Entender a gênese da crise, seu desdobramento, a teoria neoliberal vigente até então, as soluções adotadas pelos estados, o papel dos organismos multilaterais e as consequências finais são fundamentais para o concursando.

Che 2 – A Guerrilha (Foto: Divulgação)

Che 2 – A Guerrilha (Che: Part Two) (2008)
Tema: Revolução Cubana – América Latina
Sinopse: Após a Revolução Cubana, Che está no auge de sua fama e poder. Então ele desapareceu, ressurgindo incógnito na Bolívia, onde organiza um pequeno grupo de camaradas cubanos e recrutas bolivianos para começar a grande revolução latino-americana. A história da campanha boliviana de Che é um conto de tenacidade, sacrifício, idealismo e de arte de guerrilha que, no fim das contas, falhou, resultando na morte dele.
Temas para o concurso: Ao lembrar dos 20 anos da queda do muro de Berlim é importante se deter nos movimentos surgidos na América Latina durante a vigência da Guerra Fria (1945-1991): revolução cubana, a crise dos mísseis, o embargo a Cuba, o idealismo de Che, a tentativa de expansão da ideologia socialista, o fim da URSS e as dificuldades enfrentadas pelo regime de Fidel e Raúl Castro no momento atual (aliança com a Venezuela, manutenção do embargo comercial pelos EUA, autoexclusão da globalização).

Home – um filme de Yann Arthus-Bertrand (Foto: Divulgação)

Home, um filme de Yann Arthus-Bertrand (2009)
Tema: Meio Ambiente
Sinopse: Em algumas poucas décadas, a humanidade interferiu no equilíbrio estabelecido no planeta há aproximadamente quatro bilhões de anos de evolução. O preço a pagar é alto, mas é tarde demais para ser pessimista. A humanidade tem somente dez anos para reverter essa situação, observar atentamente à extensão da destruição das riquezas da Terra e considerar mudanças em seus padrões de consumo. Ao longo de uma sequência através de 54 países, toda filmada dos céus, Yann Arthus-Bertrand divide sua admiração e preocupação e finca a pedra fundamental para mostrar que, juntos, precisamos reconstruí-lo.
Temas para o concurso: O objetivo é tomar ciência dos problemas ambientais globais (agravamento do efeito estufa, “buraco” na camada de ozônio) e locais (desmatamento, contaminação das águas, “ilha” de calor, etc.) e das tentativas de contenção dos seus efeitos: Protocolo de Kyoto e a conferência da ONU em Copenhague. O assunto vem ganhando destaque em concursos, devido à sua relevância para a sobrevivência do planeta em médio e longo prazo e também por suas consequências imediatas que envolvem o aumento dos eventos climáticos agudos como furacões, desertificação, entre outros.
FONTE: G1.COM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s