Pobreza, Desigualdade, Cidadania e Atuação do Estado na Região de Curitiba

O município de Curitiba foi fundado em 29 de março de 1693. Capital do Estado do Paraná, a cidade possui 1.751.907 habitantes, distribuídos numa área territorial de 435,036 km². Consequência de sua posição como capital e dos recursos financeiros de que dispõe, o município é capaz de oferecer os mais diversos serviços à população em áreas que vão desde saúde, educação e habitação, passando pela capacitação profissional, assistência social e abastecimento.

A educação em Curitiba apresenta boa qualidade, se refletindo na taxa de analfabetismo de 2,1%. Embora alta quando comparada com países desenvolvidos, trata-se de um bom índice diante da realidade brasileira, que apresenta taxa de analfabetismo de 9,6%, e mesmo da paranaense, com taxa de 6,3%. O relativo bom nível de alfabetização se reflete diretamente no IDH do município, já que se trata de um dos principais componentes do índice. Curitiba, segundo dados do IPARDES (2014), apresenta um índice de desenvolvimento humano de 0,823.

No campo da habitação, segundo dados do Censo 2010 (IBGE, 2014), a cidade possui 576.190 domicílios. Considerando a população citada anteriormente, a média de pessoas por domicilio é de 3,04. O número baixo de pessoas por domicilio, no entanto, esconde uma recorrente demanda por moradia nas grandes metrópoles brasileiras. Estudo do IPEA, publicado em novembro de 2013, aponta que a região metropolitana de Curitiba apresentava um déficit habitacional de 6,5% em 2012.

Quando aos rendimentos do povo curitibano, segundo dados do IBGE, a população de baixa renda era composta, segundo números de 2010, de 37.264 pessoas. Considerando o total de habitantes do levantamento conclui-se que pouco mais de 2% da população curitibana vive com menos de meio salário-mínimo mensal. Segundo dados do IPARDES, a população economicamente ativa de Curitiba era de 995.543 quando do levantamento em 2010. Destes, ainda segundo o Instituto, 4,86% estavam desempregados.

Como uma grande metrópole, Curitiba sofre com problemas de infraestrutura. A cidade cresceu rapidamente, bem como o país, nos últimos anos. Tal crescimento se refletiu no aumento de veículos nas ruas e na elevação dos preços dos imóveis.

O aumento de veículos nas ruas se deveu não só a melhoria da renda da população como também aos incentivos concedidos pelo governo federal para a aquisição do automóvel. Além disto, utilizar um meio de transporte particular se mostrou uma melhor escolha diante do sistema de transporte coletivo. Embora seja considerado ainda exemplar, o sistema já não é visto com tanta simpatia pelos cidadãos que o utiliza. Infelizmente, devido à falta de investimentos de longo prazo, optar pelo ônibus ou pelo automóvel não representa melhoria substancial na qualidade de vida, já que ambos precisam enfrentar os constantes congestionamentos.

Quanto à questão habitacional, Curitiba assistiu a um verdadeiro boom imobiliário nos últimos anos. Novos empreendimentos surgiram nas mais variadas regiões da cidade. No entanto, contrariando de certa maneira as leis de mercado, o aumento da oferta de imóveis não fez com que estes pudessem ser adquiridos por preços razoáveis. Existem algumas alternativas para que a população mais humilde conquiste a casa própria, tais como programas habitacionais municipais, via COHAB, e o Minha Casa Minha Vida, do governo federal, com incentivos financeiros para quem deseja comprar ou vender imóveis.

 

Referências:

IBGE – Cidades [internet]. Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Acesso em 30/09/2014. Disponível em < http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang= & codmun=410690&search=parana|curitiba>.

IPARDES – Perfil do Município de Curitiba [internet]. Paraná. Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. Acesso em 30/09/2014. Disponível em < http://www.ipardes.gov.br/perfil_municipal/MontaPerfil.php?codlocal=5&btOk=ok&gt;.

IPEA – Estimativas do Déficit Habitacional brasileiro [internet]. Brasília, 2013. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Acesso em 01/10/2014. Disponível em < http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/nota_tecnica/131125_notatecnicadirur05.pdf&gt;.

Prefeitura Municipal de Curitiba [internet]. Curitiba, 2014. Acesso em 29/09/2014. Disponível em < http://www.curitiba.pr.gov.br/&gt;.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s