Se semáforos são um problema que tal acabar com eles?

CROQUE SEM SEMAFORO

 

Calma, não estamos falando aqui em acabar com todos os semáforos da cidade. A proposta é apenas acabar com os semáforos na canaleta do biarticulado.

Antes de iniciar a explicação alguns esclarecimentos para quem não é de Curitiba: Canaleta é o nome dado aos corredores exclusivos de ônibus da capital paranaense. São no mesmo nível das demais ruas mas fisicamente segregadas. O biarticulado é o BRT (bus rapid transit) de Curitiba, um ônibus como o próprio nome diz, com duas articulações, e que trafega pelas tais canaletas.

Bom, para facilitar o entendimento da ideia, vide o croqui acima, representando uma área de cruzamento das pistas rápidas de carros com a canaleta, que em geral são margeadas por pistas de tráfego lento.

1 – Os semáforos seriam eliminados em todas as pistas do cruzamento. Nas pistas rápidas (setas amarelas) seriam implantadas caixas de pare. Assim, o carro que vem por esta pista para antes do cruzamento com a canaleta (seta vermelha) e pode atravessá-la sempre que nenhum ônibus estiver próximo. Se algum ônibus estiver passando basta aguardar e atravessar a via assim que possível. Espelhos posicionados nestas áreas poderiam ser instalados para que os motoristas possam ver com mais facilidade a aproximação do biarticulado.

2 – Apenas a canaleta do biarticulado teria a preferência. Quem trafega pela pista lenta (setas azuis) dá preferência para quem vem pela pista rápida. Vale ressaltar que a função da pista lenta é permitir apenas o acesso local a moradores e clientes da região.

3 – Nas vias rápidas seriam instaladas, antes do cruzamento com a canaleta, lombadas ou travessias elevadas. Tais redutores forçam o motorista a diminuir a velocidade antes de chegar ao cruzamento e dão segurança não só a estes mas também para os pedestres.

4 – Lombadas seriam instaladas também na canaleta. Isso faz com que o ônibus também perca velocidade, permitindo um tempo maior de reação do motorista que deseja cruzar a via exclusiva do biarticulado.

Vantagens:

  • O ônibus biarticulado não para mais em cruzamentos. Nestas áreas ele apenas diminui a velocidade forçado pela lombada. Com isso ele consegue chegar mais rápido ao seu destino, beneficiando o usuário deste modal.
  • Os carros particulares param apenas quando tem ônibus cruzando a canaleta, ou seja, apenas quando necessário. Na maior parte do tempo o trânsito fica livre. O cruzamento se assemelharia aos de via férrea.
  • O pedestre também se beneficiaria, já que há uma redução da velocidade dos ônibus e demais veículos pelas lombadas instaladas, diminuindo os atropelamentos e a gravidade destes caso ocorram.
  • A implantação deste sistema é muito menos onerosa aos cofres públicos, já que não há necessidade de aquisição de semáforos ou outros sistemas tecnológicos de controle de tráfego. O transito fluiria mesmo quando da falta de energia elétrica na região, algo comum em dias de chuva em Curitiba.

Como sugestão para teste da efetividade deste sistema sugerimos a instalação em cruzamentos com trafego menor ou em pontos com menos linhas de biarticulado utilizando a canaleta.

Nova linha ligeirão Bairro Novo pode beneficiar população da região sul de Curitiba

Quem passa todos os dias ao final da tarde pela praça Rui Barbosa se depara com enormes filas de usuários da linha Bairro Novo. No entanto, pequenas intervenções em alguns pontos no pinheirinho e no sitio cercado permitem a criação de nova linha expressa, que beneficiaria sobremaneira os usuários da citada linha de ligeirinho.

A proposta seria a criação de nova linha de ligeirão, que percorreria trechos de canaleta já existentes na avenida Floriano Peixoto, linha verde e do circular sul na região do sitio cercado. É proposto também a criação de nova faixa exclusiva nas ruas Tijucas do Sul e Guaçui. Na confluência desta com a Eduardo Pinto da Rocha propõe-se também a instalação de novo terminal, conectando linhas da região e beneficiando os novos moradores de condomínios populares da região.

A proposta da nova linha está disponível em PDF no link abaixo:

https://dicmouer.files.wordpress.com/2014/10/ligeirao-bairro-novo.pdf