As declarações mais estúpidas sobre a Copa

Fonte: Carta Capital

estadio-beira-rio-3

Quatro longos anos. E a espera para o começo de mais uma Copa do Mundo trouxe junto uma série de declarações estúpidas de pessoas diretamente envolvidas com a organização do Mundial ou de personalidades que aproveitam o primeiro microfone para descarregar asneiras. A dois dias do início da Copa do Mundo no Brasil, uma seleção do crème de la crème, em ordem cronológica. Divirta-se!

1.

“Em 2014, posso fazer a maldade que for. A maldade mais elástica, mais impensável, mais maquiavélica. Não dar credencial, proibir acesso, mudar horário de jogo. E sabe o que vai acontecer? Nada. Sabe por quê? Porque eu saio em 2015. E aí, acabou”

Crédito: Agência Brasil

“A imprensa é a maior culpada de tudo isso. Por ser toda paulista, passou três anos tentando enfiar goela abaixo o Morumbi. Com isso, atrasaram todos os projetos”. Ricardo Teixeira, julho de 2011 

Renunciou em 2012. Culpa da imprensa, claro.

2.

“A gente vai receber Copa do Mundo e sem estádio não faz Copa do Mundo, amigo. Não faz Copa do Mundo com hospital. Tem que fazer estádio, senão não tem Copa do Mundo também”. Ronaldo, dezembro de 2011

Curioso vindo de um jogador que precisou usar um hospital horas antes de uma final de Copa do Mundo

3.

Crédito: Rafael Ribeiro | CBF

 

“Se não tiver pressão para quem joga futebol, é melhor trabalhar no Banco do Brasil, ali na esquina, sentar no escritório e não fazer nada”. Felipão, novembro de 2012

Imaginamos que o Felipão não tenha baixado o informe de rendimentos do Banco do Brasil para a declaração do Imposto de Renda.

4.

“As coisas não estão funcionando. Muitas coisas estão atrasadas. O Brasil merece um chute no traseiro”. Jerome Valcke, março de 2012 

Dois anos depois, e o traseiro continua intacto.

5.

Crédito: Tânia Ribeiro | Agência Brasil

“Gringo, no geral, não conhece o nosso jeitinho brasileiro de ser, de fazer as coisas. Acho que é muito característico isso, no brasileiro, de fazer as coisas no último momento e começar uma correria”. Ronaldo, dezembro de 2013 

Que o diga o jogador que casou num castelo e separou menos de 3 meses depois

6.

“Nunca vi uma noiva chegar na hora, e nunca vi um casamento deixar de acontecer por causa disso”.Aldo Rebelo, dezembro de 2013 

Talvez você não tenha sido convidado, ministro

7.

“O que a Fifa pode fazer é pedir a Deus ou a Alá ou quem quer que seja que nenhum acidente relacionado a Copa do Mundo aconteça”. Joseph Blatter, dezembro de 2013

Aconteceu, Blatter. Melhor deixar Deus fora dessa…

8.

 “Infelizmente o Romário tem um pensamento, o meu é totalmente diferente. A Fifa não pediu pra fazer a Copa aqui, nós é que lutamos muito. Queria que ele estivesse do nosso lado. Fizemos uma grande dupla, foi coisa de Deus, e a gente queria ele aqui perto, mas infelizmente está nessa situação que todos sabemos”. Bebeto, junho de 2013

Bebeto, infelizmente você está nessa situação que todos sabemos.

9.

“Vamos esquecer essa confusão que está acontecendo no Brasil, todas essas manifestações, e apoiar a seleção brasileira, que é o nosso país”. Pelé, junho de 2013

Entendeu por que tanta gente prefere o Maradona?

10. 

 “Se a Argentina vencer o Brasil na Copa do Mundo, eu me mato. Eles têm o Messi e o Papa. Eles não podem ter tudo”. Eduardo Paes, junho de 2013

Fica a seu critério, prefeito

11. 

Crédito: Ricardo Stuckert | CBF

“Faltam 10 meses para começar a Copa. Não vai dar tempo para ver o que foi gasto. Então vamos aproveitar para arrecadar com turismo e compensar o dinheiro que foi roubado dos estádios”. Pelé, setembro de 2013

Rouba, mas faz? Paulo Maluf curtiu isso

12.

Crédito: Antonio Costa | GEPR

“Vou dizer algo que é maluco, mas menos democracia às vezes é melhor para se organizar uma Copa do Mundo. Quando você tem um chefe de Estado forte, que pode decidir, assim como Putin poderá ser em 2018, é mais fácil para nós, organizadores, do que um país como a Alemanha, onde você precisa negociar em diferentes níveis”. Jérôme Valcke, abril de 2013 

Fique tranquilo, Valcke. A Copa no Qatar vai ser uma teta.

13.

“Não tem obstáculos para o Brasil. Os estádios vão ficar prontos, a mobilidade urbana vai ficar pronta e nós vamos fazer a melhor Copa do Mundo dos últimos anos. Eu não sei se alguém será capaz de fazer uma Copa do Mundo mais pacífica e mais participativa do que a do Brasil”. Lula, maio de 2013 

CALMA, CARA

14.

Um Mundial sem mim não vale a pena. Por isso não há necessidade de esperar chegar a Copa“.Ibrahimovic, novembro de 2013

Já valeu a pena em 2010, inclusive.

15.

 “Ando de avião há mais de 40 anos e a única vez que fui assaltado na vida foi no aeroporto de Paris”.Aldo Rebelo, dezembro de 2013 

Ah, então agora podemos dormir sossegados.

16.

Crédito: Ricardo Stuckert | CBF

“Estamos no purgatório. Se ganharmos a Copa, vamos para o céu. Se perdermos, vamos para o inferno”. José Maria Marin, março de 2014 

E você fica sem a medalha de ouro…

17.

“Neymar e Cristiano Ronaldo nasceram no mesmo dia. Mas com a idade de Neymar, Ronaldo era um medíocre. Hoje, Cristiano só é superior a Neymar no peso”. Wagner Ribeiro, setembro de 2013

O melhor jogador do mundo em 2013 manda um forte abraço

18.

“Um jogador brasileiro que se recusa a vestir a camisa da Seleção Brasileira e a disputar uma Copa do Mundo no seu país só pode estar automaticamente desconvocado. Ele está dando as costas para um sonho de milhões, o de representar a nossa seleção pentacampeã em uma Copa do Mundo no Brasil”.Felipão, outubro de 2013 

E entre tantos milhões, acabou sobrando o Jô

19.

“Devemos dizer aos brasileiros que eles terão uma Copa do Mundo e que eles devem mostrar as belezas de seu país a paixão pelo futebol. Se eles puderem esperar um mês antes de organizarem manifestações, será bom para o Brasil e para o mundo do futebol”. Michel Platini, abril de 2014 

Não nos parece que a Revolução Francesa esperou o fim do segundo tempo

20.

Sergio K

“Maradona Maricón. C. Ronaldo is gay. Messi Cabrón”. Grife Sergio K, abril de 2014

A 5ª série B anda na moda

21.

Crédito:  Paulino Menezes | Portal da CopaME

“Acho que a Copa tem uma maldição nata: ela foi trazida pelo presidente que não é aceito até hoje por setores da sociedade, que é o Lula”. Aldo Rebelo, abril de 2014

Presidente eleito duas vezes de forma democrática. Realmente faz todo o sentido.

22.

‘Tenho que ouvir idiotas falando que dinheiro público foi usado no estádio. Foi usado dinheiro do Corinthians’. Luis Paulo Rosenberg, abril de 2014 | entrevista à FOX Sports Rádio

Sofremos do mesmo mal. Só que vem daqueles que negam o óbvio

23.

Não conheço [no Brasil] nenhuma reforma ou construção que seja entregue no prazo. Que não haja um acidente de trabalho. Que não haja estouro do orçamento. Estamos no Brasil, e o brasileiro termina tudo em cima da hora. É cultura nossa”Mario Gobbi, abril de 2104

Uma cultura para se aplaudir de pé

24.

“Não faz sentido achar que festa de aniversário é hora adequada para mamãe e papai discutirem a relação, brigarem diante dos convidados.” Nizan Guanaes, maio de 2014

Ainda mais com tanta cerveja Brahma na geladeira, não é?

25.

ibrahimovic

“Brazil! I think I’ll have to change my vacation plans”. Ibrahimovic, maio de 2014

Ótimo, terá uma TV enorme na Avenida Paulista

26.

“”Nós nunca reclamamos de ir a pé (ao estádio). Vai a pé, vai descalço, vai de bicicleta, vai de jumento, vai de qualquer coisa. A gente está preocupado? Ah não, porque agora tem de ter metrô até dentro do estádio. Que babaquice que é essa?”. Lula, maio de 2014

O estádio está de pé? O torcedor que se vire agora. Parabéns a todos os envolvidos.

27.

“A CBF é exemplo. É o Brasil que dá certo”. Carlos Alberto Parreira, maio de 2014

Não surpreende vindo de alguém que disse: “O gol é apenas um detalhe”.

28.

“Sobre os vândalos, acho que tem que baixar o cacete neles, tirar da rua”. Ronaldo, maio de 2014

Ronaldo: foi-se o ídolo, ficou a estupidez.

Os novos estados brasileiros

Por incrível que pareça existe mais de uma dezena de propostas para criação de novos estados e territórios no Brasil.

A divisão do Pará já não vai rolar (meus cumprimentos aos paraenses), mas dê uma olhada em outras aberrações.

FONTE: TRETA

http://www.treta.com.br/2011/03/mapa-com-os-novos-estados-brasileiros-propostos.html?utm_medium=referral&utm_source=pulsenews

Vai ter churrasco na #Praça do Japão ?

Da GAZETA DO POVO

Confesso. Levei um susto logo às primeiras notícias sobre a repartição da Praça do Japão em dois – feito um manju esfaqueado. O sacrifício seria para dar vez aos “azulões”, sinal da nossa pujança nos transportes, prova matemática da nossa falta de bitola para ônibus tão grandes. Acompanhei qual um torcedor o protesto dos moradores, o abaixo-assinado de mais de 2 mil indignados, os desmentidos da prefeitura, chamando o suposto desmanche de “adequação”, algo como um lifting. Só não se queimou pneu na esquina da Sete de Setembro com a Francisco Rocha porque Buda não resistiria.

Fiz propósito de ano-novo de que não abriria minha boca a respeito, nem sob tortura, o que aqui descumpro sem pudores. Como já se alertou, o caso da Praça do Japão não é bolinho. Corremos o risco de assistir aqui a uma edição local da “Estação Angélica”, em São Paulo, 2010, quando os moradores do rico e tradicional bairro de Higienópolis protestaram contra o projeto de um buraco do metrô na região.

Como se sabe, no meio do bate-boca alguém gritou que o local ficaria apinhado de “gente diferenciada”. A chapa ficou quente e a conversa, bem temperada. Em resposta à posição esnobe dos moradores, populares e ativistas brindaram o bairro com um bom churrasco de gato, seguido de pagode e coisa e tal. Virou piada infame do Danilo Gentili. A conversa desceu pelo ralo. O episódio curitibano pode ter o mesmo destino se for encarado como uma luta de classes nas barbas do Batel.

A Praça do Japão fica na proletária Água Verde, mas se vê como Batel, com o qual se identifica na aparência, na escolaridade e na conta bancária. Não é crime. Há casos semelhantes em outras divisas municipais. Parte da hoje rica Vila Isabel, por exemplo, é Portão. Mais que uma zona afortunada, contudo, a praça forma uma daquelas ilhas urbanas que causam arrepios de emoção até no mais insano dos urbanistas. Ali, “a cidade acontece”. Repare.

Apesar de todos aqueles monumentos à riqueza que brotaram do chão – escondendo impunemente a torre da Igreja de Santa Terezinha –, a Praça do Japão não é luxo só de vidro fumê ou pastiches neoclássicos. Não é só pessoal cheio da gaita. Há restaurantes que vendem comida barata e marmitex. Quitandas. Prédios de singles. Edifícios antigos habitados por vovós elegantes, que se viram como podem com a aposentadoria.

Sobretudo, o entorno da praça tem, acredito, um dos únicos casos planetários em que a trágica convivência da ciclovia com a calçada deu certo. É garantia de segurança pública. Não raro, até de madrugada tem gente treinando corrida, rumo ao parque horizontal da Avenida Arthur Bernardes. E onde tem gente tem paz. Onde tem marmitex e padaria também. Toda essa gente diferenciada e seus hábitos peculiares são garantia de tranquilidade para aquela parcela da população que tem salário médio de R$ 11 mil e não vive no Japão, mas nas cercanias da Praça do Japão.

Em tese, a passagem dos “azulões” – não pelo meio da praça, como se disse em meio à grita, mas pelo lado – só aumentará a prosperidade nipocuritibana. Quanto mais variados tipos de públicos, o que inclui quem entra e sai do ônibus, mais cidade.
Para não dizer que não falei das flores, é bom lembrar que não se conhece em Curitiba caso de praça que permaneceu merecedora desse nome depois de receber um terminal de ônibus. É incrível o poder das estações-tubo de transformar espaços de lazer em sombrios locais de passagem. Parece ser esse o fio da conversa – se os ânimos mais exaltados permitirem.

Em tempo. No início da década de 1960, falar (mal) da Praça do Japão era esporte municipal. Está lá nas páginas amareladas da velha Gazeta: dizia-se impropérios contra a lama em dias de chuva. Nos dias de sol, “mais parecia uma cratera lunar”, tudo culpa do prefeito Iberê de Matos, a quem o jornal não mandava afagos. Iberê se foi. A praça se consolidou às pingadinhas, tornando-se um desses locais onde se pode viver junto, tirar foto de casamento, praticar tai chi chuan, ficar de papo pro ar, levar os parentes para conhecer um lugar bonito. Não é pouco. Só nos resta dizer “devagar com o ônibus”, seu prefeito.

Texto: José Carlos Fernandes

Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/colunistas/conteudo.phtml?tl=1&id=1332704&tit=Vai-ter-churrasco-na-Praca-do-Japao