A história das coisas

Filminho meio antigo na internet mas um dos mais geniais! Recomendo que use 20 minutinhos de seu tempo para uma das poucas coisas relevantes na rede.

A HISTÓRIA DAS COISAS é um documentário repleto de fatos que olha para o interior dos padrões do sistema ocidental de extração, produção, consumo e lixo. Desde a sua extração, transformação até à sua venda, todas as coisas que compramos e usamos na nossa vida afetam as sociedades e o ambiente a nível local e mundial

O filme mostra o quanto os processos industriais afetam de forma direta o desenvolvimento sustentável e indiretamente todos os seres do planeta Terra.

Podemos dizer que não há mal que cometam ao mundo que não tenha seus reflexos, aliás, estamos vendo aí como que a exploração dos recursos naturais alteram a naturalidade das coisas.  A atmosfera é um local onde permanentemente ocorrem reações químicas, Ela absorve  uma grande variedade de sólidos, gases e líquidos proveniente de fontes tanto naturais como industriais. E são exatamente essas fontes industriais que o filme usou como foco para tamanha destruição. A grande quantidade de elementos como o dióxido de enxofre que é o poluente mais característico do processo industrial que é proveniente da combustão de fluídos-óleos e do carvão que quando queimados liberam grande quantidade de enxofre no ar. Que combina com oxigênio e forma o dióxido.

Basta vermos como que as  alterações no clima são mais constantes e vermos também acontecimentos que nunca antes foram vistos no mundo estarem ocorrendo de uma forma tão constante.

Foi visto que as crescentes mudanças no conceito de industrialização foi algo que contribuiu e que contribui muito para que os processos fabris viessem a poluir tanto. Fazendo se alterar os aspectos encontrados que são elementos  das atividades, são produtos, são serviços  de uma organização que pode vir a interagir com o meio ambiente  e os transformando em impactos ambientais negativos de grande porte.

O filme mostra que uma maneira pratica de se alterar os mecanismos atuais é através da conscientização ambiental por meio das pessoas, das indústrias, o que já poderia contribuir muito para alteração do quadro atual. Porém é muito complicado alterar mecanismos que já viemos viciados no consumismo e falar sobre conscientização agora onde é totalmente aparente o que está acontecendo com nossa casa a Terra.

A HISTÓRIA DAS COISAS expõe assim as conexões entre um enorme número de importantes questões ambientais e sociais, demonstrando com fatos, que ao consumirmos de forma inconsciente e desmedida, estamos a destruir o mundo e a nós mesmos, e assim incentiva a criar uma maior consciência do problema e um mundo mais sustentável e justo para todos, para o planeta Terra e para futuras gerações.

CRÉDITOS

Texto de Denilson Tassinari em http://lotus81.spaceblog.com.br/608742/RESENHA-DO-FILME-A-HISTORIA-DAS-COISAS/

Filme adaptado de Story Of Stuff, narrado por Annie Leonard

Edição Rogério Pereira

Coisas erradas que aprendemos na escola

Quando crianças, a gente acaba aprendendo muita coisa que nem sempre é verdade, ou talvez, na época realmente não faça sentido explicar a uma criança. O problema é quando as pessoas crescem e continuam tendo esses conceitos como verdade absoluta…

1) Einstein era um gênio, mas tirava notas ruins na escola. Gerações de crianças têm sido encorajados pela ideia de que este Nobel se saiu mal na escola, mas estão redondamente enganados.. Na verdade, ele se saiu muito bem na escola, especialmente na ciência e na matemática (sem surpresa). A confusão existe porque Einstein na Alemanha só tirava notas Ds, um “D” é a máxima qualificação nesse país, enquanto que nos EUA, a máxima é a nota “A”. Se Einstein tivesse estudado ali, certamente, só teria conseguido ‘As’.

2) Os ratos gostam de queijo O queijo é um produto processado, não se encontra na natureza. Assim, como poderiam eles se encantarem com algo que nunca conheceram? Ratos gostam de comida rica em açúcar, bem como a manteiga de amendoim e cereais. Assim, uma barra de chocolate Snickers cairia muito melhor do que um pedaço de cheddar.

3) Napoleão era baixinho. Napoleão media 1,70m. Não parece suficientemente alto? Mas na verdade essa era a média dos franceses daquela época. A confusão provém de que as medidas britânicas e as francesas não eram as mesmas, as quais convertidas faziam crer que ele media 1,60m. Os britânicos não tiveram nenhum problema em difundir essa falsidade.

4) Thomas Edison inventou a lâmpada. Edison inventou um monte de coisas – na verdade ele é um dos inventores mais famoso de todos os tempos -, mas a lâmpada não foi um deles.O que ele fez foi desenvolver uma lâmpada, ao mesmo tempo que o britânico Joseph Swan, que veio com ela originalmente.E por que é atribuída a Edson? Talvez porque a lâmpada original durava 150 horas e a de Edison 1200.

5) Os seres humanos evoluíram dos macacos Darwin não chegou a dizer isso, mas ele tem sido deturpada desde então.O que ele fez foi dizer que nós, os macacos e os chimpanzés tivemos um ancestral em comum, muito muito tempo atrás. A ideia é de que há muito tempo existiu um pré-humano do qual alguns descendentes se converteram em macacos e outros em humanos através de milhões de anos. Em última instância se poderia dizer que somos primos evoluídos, embora distantes.

6) A Lua só sai à noite. Na realidade, a Lua não sai de nenhum lugar; o que se passa é que, de noite, se pode aprecia-lá melhor já que o sol não está presente. Recordemos que a Lua não têm luz própria. Só reflete a luz do sol, como um grande espelho. Inclusive, em ocasiões a Lua é perfeitamente visível de dia quando está em posição adequada.

7) As diferentes partes da língua podem detectar diferentes gostos Você tem as papilas gustativas diferentes em sua língua e algumas regiões são mais sensíveis do que outras. Mas elas não são divididas em seções perfeitas, para doce, azedo,etc. e fáceis de ensinar como nos disseram.

Fonte: Minilua/MundoCurioso