Paraná Clube sofre novo revés no tapetão

Da GAZETADOPOVO | O Paraná sofreu mais uma derrota na temporada, desta vez nos tribunais. Rebaixado no Estadual, o clube viu o Rio Branco ser absolvido na sessão extraordinária do Pleno, instância máxima do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR), na noite de ontem. Porém, a decisão final só deverá ser dada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro, já que ainda cabe recurso por parte da procuradoria do TJD.

Sou paranista mas ficaria envergonhado se o Rio Branco pagasse pela péssima atuação do Paraná Clube neste estadual!

Carli Filho pode voltar a dirigir se quiser

fonte_gazetadopovo

Após cumprir o período de suspensão da carteira de habilitação, o ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho poderia voltar a dirigir se quisesse. Para isso, bastaria entrar com um pedido no Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) e fazer um curso de reciclagem, conforme determina o Código de Trânsito Brasil­eiro (CTB). Segundo o Detran-PR, não existe mais nada que impeça Carli Filho de dirigir.

SE A LEGISLAÇÃO FOSSE JUSTA OBRIGARIA AS MONTADORAS OFERECER A BLINDAGEM COMO ITEM DE SÉRIE.

É ISSO… EU NÃO FICARIA SURPRESO SE A CULPA RECAÍR NOS MENINOS QUE MORRERAM POR ESTAREM SEM CAPACETE!

Ninguém é ficha limpa: Osmar Serraglio na berlinda do DMW

A regra deste espaço é clara. Colocamos o nome do candidato no Google e divulgamos as pequenas manchas na ficha dele.

No episódio de hoje: OSMAR SERRAGLIO

FUNCIONÁRIO FANTASMA

O deputado federal Osmar Serraglio (PMDB-PR) envolveu-se em duas irregularidades graves, com ramificações na Câmara dos Deputados e na Câmara de Vereadores de Umuarama, no Noroeste do estado. Entre os 21 funcionários do parlamentar em Brasília está Cristiano Derenusson Nelli, que também ocupava o cargo de secretário-geral no Legislativo do município paranaense. A possibilidade de ter um funcionário fantasma no gabinete – Nelli cumpria expediente na Câmara de Vereadores –, o qual ainda acumulava dois cargos públicos, causou desgaste a Serraglio ao longo da semana.

FONTE: http://www.gazetadopovo.com.br/vidapublica/conteudo.phtml?tl=1&id=988873&tit=Assessor-de-Osmar-Serraglio-tinha-dois-cargos-publicos

CENSURA NA WEB

A reforma eleitoral foi votada e aprovada na Câmara por aclamação. Mas foram 221 os deputados que viabilizaram a aprovação do texto com as várias restrições à web durante o período eleitoral.

O plenário da Câmara estava sofrendo um processo de obstrução no dia 16.set.2009 porque havia sido requerida uma votação nominal. Nesse caso, são necessários pelo menos 257 deputados presentes (50% mais 1 dos 513 totais).

Tratava-se de uma votação sobre um tema adjacente – se seria permitida ou não a propaganda paga de candidatos na internet. Os partidos todos se mobilizaram, do PT ao Democratas, do PSOL ao PV, e colocaram os deputados em plenário para derrubar essa possibilidade. Só o PSDB estava contra. A votação teve 221 votos para vetar a publicidade paga e só 38 a favor.

Por conta dessa votação, a sessão pode prosseguir depois apenas com votações simbólicas. A lei eleitoral foi aprovada.

Um fato importante: Michel Temer (PMDB-SP), presidente da Câmara, não aparece na lista de deputados censores. Mas ele foi o grande condutor do processo, presidindo a sessão.

FONTE: http://www.caldeiraopolitico.com.br/site2010/noticia.php?codigo=21622

CONTRA O FIM DO FATOR PREVIDENCIÁRIO

A fidelidade ao governo se relativiza numa votação sensível em ano eleitoral. No caso da emenda que derruba o fator previdenciário a partir de 1º de janeiro de 2010, aprovada ontem pelos deputados, nove partidos da base de sustentação do governo (PCdoB, PDT, PHS, PMN, PTC, PTdoB, PSC, PRB e PSB) votaram unidos pelo fim do redutor de aposentadorias. Resultado: juntas, as legendas despejaram 79 votos favoráveis à emenda elaborada pelo líder do PPS na Câmara, Fernando Coruja (SC).

Outras siglas aliadas ao governo também se comportaram majoritariamente favoráveis à emenda da oposição. O PP, que tinha 31 deputados presentes no momento da votação, contabiliza 25 votos a favor do fim do fator previdenciário. O PR, com 28 presentes, aparece com 18 votos. O PTB colaborou com 14, dos seus 17 votos no momento. Por fim, o PV só não foi unânime por conta do deputado Sarney Filho (MA). Os outros 12 verdes votaram contra o fator. Juntas, as quatro legendas respondem por 69 votos.

A matéria, que ainda será analisada no Senado, foi aprovada na noite de ontem por 323 votos a favor, 80 contra e duas abstenções.

Maior bancada da Casa, o PMDB também teve um papel decisivo no resultado. Diante da pressão, o líder do partido, Henrique Eduardo Alves (RN), acabou liberando a bancada. Assim, dos 65 deputados presentes à votação, 52 parlamentares voltaram as costas ao Planalto e votaram pelo fim do redutor de aposentadorias.

FONTE: http://congressoemfoco.uol.com.br/noticia.asp?cod_canal=21&cod_publicacao=32812

O objetivo aqui é mostrar que NENHUM deputado é ficha limpa. Tá no nosso DNA tirar vantagem. É hipocrisia qualquer candidato dizer que é honesto.

Participe você também deste espaço. Mande uma mensagem dizendo em quem vai votar e teremos prazer em mostrar os podres de quem você quer eleger.

Tiririca para deputado (infelizmente, isso não é piada!)

É isso mesmo pessoal… Tiririca, Batoré e Pedro Manso são candidatos a deputado. Para senador o único candidato-humorista é Requião (PMDB) que, como todos os palhaços de plantão, deve se eleger com ampla margem de votos.

Daí fica a pergunta: Quem é o palhaço dessas eleições? O povo, como “protesto”, acaba votando nessa gente e esquece que, na realidade, estão ajudando a colocar no poder os lixos que são do mesmo partido.