#METRO, o jornal gratuito, começa a circular em #curitiba

A partir desta quarta-feira, começa a circular em Curitiba o jornal Metro, o maior diário do mundo. Com uma impressão de 30 mil exemplares por dia, o Metro chega com uma nova proposta: um jornal no formato tablóide e com distribuição gratuita na cidade. Segundo o diretor de jornalismo, Maurício Cavalcanti, o objetivo do Metro é informar ao cidadão os principais fatos da cidade de uma forma mais ágil.

O Metro é fruto de uma pesquisa que durou cerca de um ano, para se adaptar ao gosto do curitibano.

Estimasse que a leitura do Metro leve em torno de 15 minutos. Ele será distribuído em 50 pontos da cidade.O Metro será todo produzido em Curitiba, e vai circular de segunda a sexta-feira, a partir das 6 e meia da manhã. No Brasil, o jornal já circula em São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Santos, e no ABC Paulista. Já no mundo, o Metro está em 215 cidades de 24 países. Aqui no Brasil, o Metro é produzido e distribuído pelo Grupo Bandeirantes de Comunicação.

Restaurantes investem nas classes D e E e criam o rodízio de cheiro de comida

FONTE: SENSACIONALISTA | De olho no aumento do poder de compra das classes menos favorecidas, os proprietários de restaurantes criaram uma nova modalidade de serviço: o rodízio de cheiro de comida. Por cerca de R$ 3 por pessoa os mais pobres agora poderão levar a família para um bom restaurante no fim de semana.

“Meus filhos sempre me pediam pra levar eles num rodízio de carne, agora eles nem aguentam mais sentir cheiro de cupim com queijo”, relata José da Silva, frequentador assíduo do rodízio de cheiro de churrasco. A novidade que começou no Rio de Janeiro está ganhando o Brasil, já são diversos restaurantes pelo país oferecendo rodízios de cheiro de pizza, rodízios de cheiro de frutos do mar e até rodízios de cheiro de comida japonesa.

Inspirados pela ideia, algumas casas de massagem já estão oferecendo um serviço semelhante para homens, o rodízio de cheiro de mulher. “O único problema é que alguns deficientes visuais estão confundido o rodízio de mulher com o rodízio de frutos do mar”, declarou  Joseph Pimp  dono da Termas Cheiro de Flor.