Por que os trabalhadores da Copel entraram em greve?

Cidadão paranaense: você é dono da Copel, uma empresa cujo principal acionista é o Estado do Paraná. Por isso, é nossa obrigação informar a você porque começamos, nesta quinta-feira (22), uma série de paralisações na empresa – as primeiras em 23 anos.

Nos dois últimos anos, a Copel bateu recordes sucessivos em lucratividade. Bom para todos nós, paranaenses. Mas muito melhor para os donos de ações da empresa, que viram sua fatia nesses lucros subir de 25% para 35% do total, por determinação da diretoria indicada pelo governador Beto Richa (PSDB).

Muito bom, também, para esses mesmos diretores, que aumentaram os próprios salários, nesse período, em 42,34% (e quem diz isso não somos nós, mas a própria Copel, em documento público disponível na internet).

Mas e nós, trabalhadores? Nesses dois anos, ao nos sentarmos com a direção da empresa para negociar nosso Acordo Coletivo de Trabalho, tudo o que temos ouvido é uma série de “nãos”. Os diretores, tão dóceis com acionistas e com eles mesmos, são inflexíveis, intransigentes, com as pessoas que fazem da Copel um motivo de orgulho para todos os paranaenses.

São dois anos sem aumento real de salários. Enquanto isso, outras empresas do setor elétrico concedem ganhos reais a seus funcionários. “E eu com isso”, talvez se pergunte você? Saiba que isso é péssimo para a Copel, que está perdendo, nos últimos anos, dezenas de empregados extremamente capacitados, que desistem da empresa por conta dos baixos salários. Quem perde, com isso, somos todos nós, paranaenses. E você, dono da Copel, precisa saber disso.

Este ano, não deu mais pra engolir a intransigência e a prepotência do atual comando da Copel. Recusamos a proposta que um representante da direção chamou de “indecorosa” em assembleias com participação recorde de 5.840 copelianos – ou 61% do total de empregados da empresa. E foi uma recusa categórica: 73,51% dos votos rejeitaram a prepotência, a intransigência da direção da Copel.

Você, cidadão paranaense, pode estar se sentindo contrariado com nossa decisão. Pois saiba de outra coisa: os 15 sindicatos que representam 97% dos trabalhadores da Copel tentaram, de todas as formas, seguir negociando com a empresa para que tivéssemos um aumento real. Mas foram os representantes da empresa que se retiraram da mesa de negociações, dizendo que não haveria nova proposta. E isso não mudou nem mesmo depois que rejeitamos maciçamente a “proposta indecorosa”.

Outra coisa que você deve saber: nas negociações, esses representantes pintam um cenário ruim para o futuro da Copel, bem diferente daquele exibido nas dezenas de anúncios feitos pela empresa no rádio, na televisão, na agência de notícias do governo. E bem diferente daquele exibido aos acionistas.

Afinal, nós, que construímos a Copel, não merecemos o mesmo respeito que merecem os acionistas, ou os diretores? Não queremos 42,34% de aumento. Somos responsáveis. O que pedimos são 8,5% de aumento, o que significa pouco mais de 2,5% de aumento real. É justo, não?

Nós achamos que sim. E, como somos mais de 9 mil pessoas que têm valor, e não preço, decidimos fazer essa paralisação de alerta. Por enquanto, só nesta quinta-feira. Só haverá outras se a direção e o governo do estado se mantiverem intransigentes. E, nesse caso, você já sabe a quem deve cobrar providências.

Contamos com seu apoio, da mesma forma que você sempre pôde contar com a Copel e seus empregados, em todos os momentos.

Trabalhadores da Companhia Paranaense de Energia

Quanto ganha o astro da sua série favorita?

FONTE: LOLCOS

A revista TV Guide divulgou um por um dos salários pagos às maiores estrelas da televisão dos Estados Unidos. São valores que justificam o deslumbre que certas pessoas têm em entrar para o meio artístico, como no futebol. Elas só não podem perder de vista que as pessoas dessa lista não passam de exceções.

É das comédias da CBS que saem os maiores valores: Charlie Sheen continua liderando a lista, ganhando 1,25 milhão de dólares por episódio de Two and a Half Men. O segundo colocado é o seu irmão na série, o ator Jon Cryer, que ganha pouco mais da metade: 550 mil. Já os atores de The Big Bang Theory, segunda sitcom mais assistida dos EUA, andam ganhando pouco, se comparados aos seus colegas de emissora. O grande destaque dado ao Sheldon não é refletido no contra-cheque do ator Jim Parsons: ele ganha menos do que Johnny Galecki e Kaley Cuoco, que interpretam Leonard e Penny na comédia (veja os valores logo abaixo).

Em Glee, o maior salário é o de Jane Lynch, a treinadora Sue Sylvester: 50 mil. É vinte mil a mais do que recebe Matthew Morrison, o professor Will. Em compensação, ele esteve nos 22 episódios da 1ª temporada da série e ganhou por todos eles, diferente de Jane.

De Os Simpsons, os únicos que aparecem (e bem) na lista são dubladores Dan Castellaneta e Julie Kavner, que fazem as vozes de Homer e Marge (e outros personagens), com 400 mil – mesmo valor dado às estrelas de ´Desperate Housewives. Não sei por que os demais atores não foram citados, mas certamente eles não ganham menos do que 15 mil dólares, o menor valor listado pela TV Guide.

A lista contém algumas omissões, como Tim Roth (Lie to Me), Simon Baker (The Mentalist) e Tom Welling (Smallville), que no ano passado recebiam US$ 250.000 (Tim e Simon) e US$ 175.000 (Tom). Tais séries não foram canceladas, e não há chances de os vencimentos desses atores terem sofrido algum decréscimo. Mesmo assim eles estão ausentes este ano, mas vamos em frente.

Steve Carell, protagonista de The Office, ganha mais do que eu pensei: até agora, pensava-se que seu salário fosse de 100 mil dólares. Que nada. Ele ganha mais que o dobro disso: 297 mil. E ainda quer abandonar a série!

Os que fazem drama ganham relativamente menos, mas não têm do que se queixar. É como bem disse um executivo de TV: “Se o programa faz sucesso, você começa a pagar”.

Na categoria Drama, o topo da lista está com Hugh Laurie, o Dr. House, recebendo mais de 400 mil dólares por episódio gravado. E esse valor pode aumentar, já que o contrato do ator se encerra após essa 7ª temporada que está para estrear. Para convencer Hugh a ficar, a emissora deve fazer seu salário ficar ainda mais interessante.

As maiores estrelas das séries CSI compartilham a mesma soma: 325 mil , e por esse caminho segue o braço naval NCIS. Alguns de seus colegas também despontam na lista, ganhando menos.

Antes da lista completa, uma última curisidade: de todos os artistas, não vi nenhum que ganhasse mais do que a multimilionária Oprah Winfrey: por ano, ela embolsa 315 milhões de dólares, o suficiente para comprar muita coisa que dizem que dinheiro não compra…